PUBLICIDADE

Associação Portuguesa de Escritores premeia António Cândido Franco

A Associação Portuguesa de Escritores atribuiu o Grande Prémio de Literatura Biográfica a António Cândido Franco, professor e investigador da Universidade de Évora.

Professor e investigador da Universidade de Évora, com um doutoramento sobre a obra de Teixeira de Pascoais, António Cândido Franco foi distinguido pela Associação Portuguesa de Escritores (APE) com o Grande Prémio de Literatura Biográfica. O prémio, no valor de 12.500 euros, um dos mais prestigiados da literatura portuguesa, decorre da publicação de “O Firmamento é Nego e Não Azul – A Vida de Luiz Pacheco”, editado pela Quetzal.

Na ata, o júri fundamenta a sua escolha destacando pela “notável capacidade criativa da escrita do biógrafo, pelo aprofundado desenho da invulgar e marginal personalidade do biografado, paradigma do escritor maldito na literatura portuguesa contemporânea e, não menos importante, pela documentadíssima reconstrução do contexto político, social e cultural, sobretudo do meio literário, desde a transição para o Estado Novo até aos tempos recentes da democracia”

Coordenado por José Manuel Mendes, o júri foi constituído por Ana Margarida de Carvalho, António Pedro Pita e Cândido Oliveira Martins.

De acordo com a APE, a concurso estiveram 29 obras, publicadas em 2023. A entrega do prémio terá lugar no próximo dia 4 de julho, às 15h00, em Coimbra.

Além da biografia de Luiz Pacheco, António Cândido Franco é também autor de duas outras biografias editadas pela Quetzal, designadamente sobre Agostinho da Silva e Mário Cesariny, tendo também publicada vasta obra poética.

Partilhar artigo:

edição mensal em papel

PUBLICIDADE

Opinião

PUBLICIDADE

© 2024 Alentejo Ilustrado. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por WebTech.

Assinar revista

Apoie o jornalismo independente. Assine a Alentejo Ilustrado durante um ano, por 30,00 euros (IVA e portes incluídos)

Pesquisar artigo

Procurar